segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Raza Rap News: 'Guzzle' #Entrevista


O rapero Guzzle concedeu uma entrevista exclusiva para o nosso blog. Guzzle se mostra um rapper bastante convicto e seguro sobre seu talento. Entre os temas abordados, o rapper fala sobre sua infância, objetivos de carreira e projetos futuros, além do sonho de conquistar um prêmio Grammy. Confiram a entrevista completa logo abaixo!

Raza Rap News: E ai Guzzle! Consigo me lembrar da primeira vez que vi você mandando um freestyle na Urban Kings TV, o que o Rap significa para você?

Guzzle:  Bem, para mim o Rap significa “Ritmo e Poesia”, que é o melhor gênero criado (na minha opinião). Rap é como um meio poético de expressar seus sentimentos, frustrações, opiniões, etc. Numa fase musical, Rap é como meu mundo, me ajuda quando estou triste, feliz, excitado, tudo isso. Eu posso desabafar, e o melhor de tudo é escutado sem voltar conversas ou atitudes.  O Rap é um presente, da mesma forma que é talento, claro que qualquer um pode fazer isso, mas nem todos podem ser bons. No inicio o Rap era uma coisa de rua, as pessoas ficavam em círculos chamados “Cyphas” e desciam o Rap (ou rimas). 

Hoje é envolvido em um dos maiores gêneros e negócios da indústria. Mas como tudo na vida tem seus pontos bons e ruins.

O Rap (um dos quatros elementos do Hip Hop) está ai e irá continuar para as próximas gerações, é como um meio de comunicação, apenas quem é do Rap pode entender. É isso que o Rap significa para mim.

Raza Rap News: Quando você teve a idéia de escrever “Boyz N’ Da O”?

Guzzle: A idéia de escrever “Boyz N’ Da O” veio de um velho som que sempre gostei chamado “Vatos N Tha Varrio” do Brown Side, um remake do hit do Eazy-E “Boyz N’ Da Hood”, mas em minha opinião era um lance mais de Rap Chicano (que provavelmente projetaram isso no som). Agora eu não tenho nada de ruim a dizer, mas a indústria nunca abraçou isso. Eu sempre procurei fazer um remake em um padrão industrial, não queria apenas mastigar a idéia. Eu trabalho com um produtor de Phillie (Filadélfia) chamado “YC”, um dia ele me enviou uma mensagem dizendo: “Confira seu email G, te enviei uma madeirada da West Coast”.

Quando ouvi foi tipo “Bananas!”, era como uma mistura de “Boyz N Da Hood” e “99 Problems”com alguma coisa antiga dos Beastie Boys. Rapidamente pensei comigo mesmo que poderia fazer o som do ejito que sempre imaginei. Foi o nascimento de “Boyz N Da O”. Quando filmamos o vídeo eu pensei em dar a indústria um lance Chicano, então chamei alguns manos do meu bairro e fazer história, foi assim a idíea de “Boyz N Da O”.

Raza Rap News: Teve muitas dificuldades ao iniciar sua carreira?

Guzzle: O início da minha carreira foi difícil. Primeiramente, nem nos meus sonhos mais loucos eu imaginava estar rimando. Quando fui fundo nisso em 2001, eu busquei a ajuda de rappers locais que já estavam no jogo, e todos me deram um pouco do frio da experiência. Em minha jornada, trabalhei com um produtor da minha cidade (San Diego), chamado “NannDogg”, sua experiência no meio me ajudou muito. Aprendi com seus erros assim como com seu sucesso, lentamente minhas habilidades evoluíram, então fiz minha network.

Sempre senti que as habilidades te carregam quando as participações não dão certo. E o nome que tenho hoje é uma prova disso. É lógico que no inicio é uma luta para todos, tem que pagar pelo estúdio, comprar beats, e você tem que ter uma direção ou um plano de jogo, mas tenha certeza que além de tudo o trabalho duro é compensado.

Raza Rap News: O Rap Chicano está a caminho de se tornar “mainstream”, como é fazer parte disso?

Guzzle: Eu me sinto como a maior parte desse novo movimento “mainstream” do Rap Chicano. A primeira vez que vim rimando, a maioria das pessoas não entendia que porra eu estava fazendo, diziam que eu estava sendo “mayatero”, não era Rap Chicano, soava como som  Black, que era isso, eu parecia um negro, mas não um negro rimando, mas que eu tinha um som de negro. É isso que o Rap Chicano é hoje, caras como eu, Sick Jacken, Omar Cruz, Heavy Weight, Psycho Realm, Dollar Figga Ese, Smooth Hustle, Veze Skant, etc...

Para fazer nosso povo entender que podemos ter uma indústria ou som de negro, mas somos chicanos em todos os modos. Eu vejo do seguinte modo, uma pessoa negra pode ouvir seu som e não porque você é chicano, é essa a estratégia. Uma vez que a elite dos rappers chicanos se unir, iremos ver o Rap Chicano em outro nível e assim todo o mundo.

Raza Rap News: Você está trabalhando em algum projeto no momento? Poderia nos falar sobre?

Guzzle: Sim, estou trabalhando em alguns projetos solo no momento. Eu tenho meu primeiro EP chamado “Gangster in Every Way” que está programado para fevereiro de 2012. No total, esse projeto tem 8 faixas, com participação de The Smash o street single “You Control Your Fate” no qual irei gravar um vídeo. Além de muitas participações famosas e produções como Javier Lopez, RUK of PMG, Clumzy, etc.
Tenho também um street álbum qual está sendo finalizado e estou para lançar intitulado “Stereotypes Ain’t Shit” com 15 faixas e outra bônus com o número de participações e produções de diferentes produtores ao redor do mundo. Além dos álbuns tenho algumas mixtapes com artistas chapados como Z Gunz, Enstinctiz, Quennie e Sevilla D, saindo logo, então fiquem ligados. Todas tem 10 faixas, fogo puro. Eu garanto, todas para download gratuito. Também faço parte do “Latino Wall Street” que é a banca latina do “Black Wall Street” sob o comando de Nu Jerzey Devil e Game, então fiquem espertos para o projeto que está vindo.

Raza Rap News: Porque a escolha do Rap como carreira? A música sempre esteve em suas veias?

Guzzle: A escolha do Rap como carreira não foi por escolha. Foi um tipo de tropeço nisso. Eu cresci com alguns dos melhores manos na rima como 3D aka Benny Canales, Kaboose, Cecil, etc. Eu comecei apenas mudando algumas palavras de sons como qualquer, um dia os manos estavam na Cypha e Kaboose me disse: “Parece que você quer explodir, vai em frente”. Todos na Cypha começaram a me cercar então eu fiz. Deixei fluir coisas fracas e boas. Não consigo explicar o sentimento, mas era uma mudança de vida. Depois disso eu comecei a fazer freestyles todas as vezes que os manos estavam juntos. Eu estava na Cyphas com todos os manos, olhei para cima e defini minhas balas para pelo menos continuar com eles.

Algum tempo passou e um parceiro de infância me disse “Você deveria rimar, seu som é bom”. E eu pensei comigo mesmo, “Eu rimar, tá bom”. Ele insistiu e eu fui atrás por que era bom até então. Sempre vou me lembrar do dia que eu fui nacasa do meu mano Rubens que estava tentando ser DJ e eu disse para ele: “Toque alguns instrumentais para eu rimar também, quero gravar isso”. Então fizemos, peguei a fita e fui para casa escutar.
Quando escutei, admito que fiquei impressionado. Pela primeira vez eu ouvi o que o mano ouviu, e foi isso, tenho rimado desde então, e tenho que agradecer meus pais pela grande influência musical que eles passaram para mim, ouvindo muitos estilos desde Oldies ao Disco. Eu realmente sinto que foi isso que deu minha diversidade musical. Eu acho que a música tem corrido pelas minhas veias.

Raza Rap News: Quem são seus rappers favoritos?

Guzzle: Eu tenho um número de rappers favoritos, mas o que posso citar são ( do mainstream) Jadakiss, Styles P, Juelz Santana, Fabolous, Ice Cube, Dame, Nipsey Hussle, Sly Boogy, Jayo Felony, Kurupt, Canibus, Eminem das antigas, Jay-Z das antigas, Fat Joe das antigas, 50 Cent das antigas, Lil Wayne do The Carter 2 e é claro Slaugther House. Do underground sempre gostei de Dilated Peoples, The Licks, Psycho Realm, Gangstarr, Boot Camp Click, AC Alone, Del, Planet Asia, Brotha Lynch, C-Bo, X-Raided, Mr. Doctor, 8Ball & MJG. O Antigo 3-6 Mafia, Def Jux, Canibal  OX, só pra você ganhar a cena.

Raza Rap News: O que podemos esperar de você? (Objetivos de carreira)

Guzzle: Alguns dos objetivos de carreira que podem esperar de mim são definitavemente executivos. Eu conheço vários artistas chapados com quem eu adoraria não somente em trabalhar junto, mas sim ver projetos. Tenho planos de produzir também (criar beats). Eu sempre tenho que ouvir para fazer os beats, mas eu vivo no lema “Você só pode alimentar um monstro”, eu senti que se eu me dedicar à produção irei dividir a atenção do meu lado musical. Mas tudo é no seu devido tempo. Imagine Guzzle, o próximo Dr. Dre, não é tão distante para se buscar. Ah, tenho o objetivo de ganhar um Grammy. Já tenho pronto o som que vai ganhar para mim.

Raza Rap News: L.A. e San Diego, como é esse estilo de vida?

Guzzle: Bom, primeiramente sou do sul de San Diego, nascido e criado. Meus pais se separaram quando eu tinha 5 anos, minha mãe continuou em San Diego e meu pai se mudou para L.A. Eu o visitava regularmente durante as férias de verão, então eu me dava com a área, crescendo por ali com meu pai, ele levou minha mãe para pegar 2 trampos, dando alimento e um teto ( eu minha irmã). Isso para mim foi um período de ídolo. O tempo de ídolo foi que isso me levou para as ruas, de onde veio minha educação. Minha mãe freqüenta a igreja desde que me conheço, então você pode dizer que foi isso que levou eu ter essa fé em Deus e essa moral instaurada em mim, sou muito agradecido. Fui criado em um estilo Chicano, meus pais eram ex-membros de gangue , ex traficantes, ex usuários, etc. Tudo isso influenciou a pessoa que sou hoje em dia, um Chicano orgulhoso (mexicano por sangue, americano por nascimento). Sempre estive na Correção Infantil durante minha infância, e na Prisão Municipal quando mais velho.

Uma vez aos 19 anos, eu me achei em uma situação muito ruim, preso entre uma cela e uma cova. Pela primeira vez em minha vida eu tive a solução dos meus problemas, fui apresentado ao Senhor, e comecei a viver um estilo de vida totalmente diferente comparada a vida que vivia até então. Era difícil, mas eu estava feliz por ter aprendido sobre a vida e sobre eu mesmo, esse período me mudou para sempre. A estrada ficou difícil e eventualmente eu voltei aos meus velhos caminhos em 2005, eu tive uma proposta de negócios que me levou para Los Angeles. A aventura não saiu como o planejado, mas eu continuei em LA procurando oportunidades e voltava para a casa. Estou em Los Angeles desde então, tenho um carinho por todos os artistas que estão trabalhando grande no Rap (mainstream e chicano).

Eu tenho uma casa longe do meu lar. Eu acho que isso é a rua dentro de mim, verdadeiro reconhece verdadeiro e eu uso meu coração nas minhas luvas.

Tudo isso me trouxe onde estou hoje, sou uma pessoa muito feliz. Além de um abençoado compositor. Além de um dos que mais representam no Rap Chicano. Então para os haters: Eu sou um chicano, rapper. Isso por que sou “O Mexicano favorito das ruas”.
Não deixem de conferir em todas as Redes Sociais disponíveis:
Raza Rap News: Gostaria de mandar um recado aos fãs brasileiros de Rap Chicano?

Guzzle: Gostaria de dizer: O Brasil está bem familiar... O nome é Guzzle aka Guzzilla aka Da Streets Favorite Mexican. Não sou o único rapper latino em ascensão, mas sou o mais realista. Confiram e me digam o que acham, não vejo a hora de me apresentar por ai e levar para vocês a cuspida crua em pessoa... Latinos vamos lá, essa é nossa hora!

Um grande salve para o Raza Rap News e para todos que dão um grande apoio a esse movimento Chicano/Latino. Sem você isso não seria possível, muito amor!
Postar um comentário