sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Raza Rap News; Entrevista com Spanky Loco (The Real 310 West)

Raza Rap News Apresenta:

Entrevista com Spanky Loco (310 West)

Tha Real Deal: Como foi sua vida até se consolidar como rapero?
Spanky Loco: Minha vida antes de fazer musica foi muito diferente,me encontrava nas ruas sem motivo,sem direção,comecei em minha gangue de uma par de moleque e na minha quebrada não tínhamos as oportunidades que temos agora,estive vários anos na prisão e também sobrevivi a um tentativa de assassinato.Com uma escopetada na barriga seguia vivendo a “Vida Loca” como se dizem aqui nas Califas.

Tha Real Deal: Qual foi a maior dificuldade que você encontrou,e também como você avalia sua carreira até o momento?
Spanky Loco: A musica salvou a mim e muitos da minha quebrada,mas também foi uma luta,ainda segue sendo algo difícil,seguir bons passos e também ser um bom exemplo aos meus camaradas e pra molecada que não tem recursos necessários para sair adiante,mas creio que a família é uma das minhas maiores motivações,dar pras minhas meninas o que eu não tive de morrer,assim o rap vem sendo algo positivo em minha vida.

Tha Real Deal: Como foi o inicio da 310 West?
Spanky Loco: 310 West foi criada por mim no inicio da minha carreira musical com um bom irmão meu Huero Snipes.A mão direita...pensei no melhor nome que representaria meu som e meu ambiente e então criou-se o nome da 310 West,formando um grupo que não seria apenas da minha área e outras áreas,senão do meu estilo musical...Sendo 310 é nosso código de área porque representa um estilo de vida.

Tha Real Deal: Você já gravou com grandes gangstas como MC Eiht, Jayo Felony, Sylk E. Fine,Kokane,Chino Grande, entre outros,como foi trabalhar com esses nomes?
Spanky Loco: Trabalhando com grandes como mencionou,foi um grande prazer para mim porque com cada artista foi uma experiência como nenhuma.Vários dos artistas mencionados foram meus ídolos quando eu estava morrendo fazendo as fitas em minha quebrada,assim é que são lembranças e inspirações que carrego para sempre.

Tha Real Deal: Além dos raperos que compõem a atual lista da 310 West ,você está trabalhando com novos artistas?E o que podemos esperar para 2009?
Spanky Loco: No momento estou me ocupando com vários artistas e produtores estrangeiros,pois tenho vários projetos para completar que serão algo interessante como a colaboração com minha irmã e eu “Somos Lo Peor – All Spanish Rap”,com uma carnala muito talentosa Queena Montana da Espanha,e também o projeto “Everybody Killa”,com meu bom carnal Stomper,de nós é muito verdadeiro,um carnal daqueles! E pois, a produção é por outro bom carnal meu da 310 West,Niles Davis da Alemanha.Também tem outros projetos muito antecipados com Huero Snipes e Spanky Loco “IP 2” e também “Tyrando y Rifando Dos”,”Superior” é minha Mixtape,e outros.Para mais informações,The310RealWest.com

Tha Real Deal: Gostaríamos de saber qual foi a verdadeira razão que o levou a beef com Mr. Knightowl,qual sua situação com ele hoje? Isto criou atritos com outros raperos de San Diego?
Spanky Loco: Knightowl... para mim ele não é homem nem gangster,não tenho respeito por ele.Ouço por ai que me enche de tiros nos sons,mas para mim não é competição nem um risco,nas ruas reconhecem o verdadeiro e ele não é verdadeiro,San Diego está me apoiando e também seus artistas,assim não é visto nada negativo nesse aspecto.

Tha Real Deal: Com os numerosos desacordos que existem no Gangsta Rap,como é trabalhar com vários raperos que são brigados entre si,por exemplo,gravar com Conejo e ao mesmo tempo com os HPG’s.
Spanky Loco: Para mim sempre tem de significado o respeito,e também é feito o que me é parecido,se alguém me cai bem,me respeita e não tem má fama de ser chavala os problemas deles não tem nada que ver comigo pois vão haver situações onde tem relações que não me agradam,mas tenho que ter respeito.Conejo é meu bom camarada,mas também Stomper e muitos outros,Stomper não é HPG,e não é trabalhando com eles para se classificar,mas há um carnalismo através disso,e eu sei distinguir vatos verdadeiros de imitadores!

Tha Real Deal: Como você vê o rap de hoje? Aqui no Brasil raperos como Eminem,50 Cent,Soulja Boy e etc estão mal vistos nas quebradas,por que são raperos comerciais,não tem nenhum respeito nas ruas,o que você pensa desses?
Spanky Loco: Para mim rap sempre foi uma musica taboo e urbana desde o começo,uma musica que para muitos não duraria, mas muito difícil não se foi,caiu e se apegou muito,muito duro,então eram artistas que se consideravam underground,que caso nunca foram ouvidos nas rádios,isso para mim foi a base do que temos feito hoje em dia e por tantos anos,para mim é importante ser verdadeiro ao invés de glorificar o que nunca conheceu ou teve! Falo de...Gangster Shit.

Tha Real Deal: Como foi ir ao Japão? Esperava cruzar todo o mundo com sua musica?
Spanky Loco: Japão foi algo especial e bem firme! A cultura,o povo,uma experiência como nenhuma,me surpreendeu o tanto de gente que foi aos shows e de tanta gente que sabia os sons,esperamos voltar prontos e a muitos lugares que nunca imaginei em conhecer.Me sinto muito orgulhoso de representar minha quebrada por todas as esquinas do mundo.

Tha Real Deal: Quais são seus raperos favoritos e o que curti ouvir nos momentos de boa e quais são os cd’s que mais gosta.
Spanky Loco: De nossos Cd’s,favorito seria de Huero Snipes “Sittin on Rooftops” e “Tyrando y Rifando”,também “Loco Life”,todos me encantaram de trabalhar mas esses projetos sem me aparecer muitos! São os mais conhecidos e os que nos levaram a conhecer vários lugares...Sem os fãs não somos nada e temos conseguido obter mais de 16 cd’s e também dvd’s pelo amor dos fãs...Então,estou feliz que as pessoas puderam desfrutar que para mim foi um prazer.

Tha Real Deal: Conhece algo do rap brasileiro ou da musica brasileira em geral? Tinha idéia que tinha muitos fãs brasileiros? E para finalizar teria alguma mensagem para seus fãs?
Spanky Loco: Rap brasilero pouco,mas ouvi falar de gangsta rap desse curso e vi umas capas de cd’s com vários vatos com armas pelos guetos,imagino que sejam as favelas?! Huero Snipes me apresentou isto,ele é brasileiro e mexicano! Embora não entendo mais que inglês e espanhol,português é uma das línguas que eu gostaria de saber,só para desfrutar e fazer sons para as quebradas do Brasil,sempre é feito musicas para as quebradas assim que é importante para mim saber o que tem nos sons de algum modo,se há muitos fãs me surpreende muito.Se Deus nos dá uma oportunidade para fazer algo grande,faça! 310 West Brazil Tour! Meus respeitos a todos os fãs do Brazil.
Postar um comentário